quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

A evolução dos bichinhos de pelúcia.

Assim como toda humanidade, nossos queridos bichinhos de pelúcia também se atualizaram. Das antigas versões tapete felpudo para as atualíssimas versões carpete tipo forração ou as mais ousadas "piso frio", o fato é nosso instinto destrutivo quer é mesmo fuder com todas elas. Agora chega de conversa mole que nessa merda de blog ninguém está interessado em ler porra nenhuma.



CLASSES:
Tipo A.

No começo do século passado, esse tipo de cobertura era muito comum e usado sem pudor por mulheres de todas as classes sociais, eram chamadas de "xanas" e cultivavam uma pentelheira de nível médio, mas sem a tradicional aparadinha lateral. Comi muitas.



Tipo B.


Com a revolução sexual criada por Sandy e Junior no final dos anos oitenta, as madeixas tornaram-se muito populares em programas dominicais, criando uma legião de trancinhas, franjas e lacinhos alem de piolhos em alguma relaxadas. Conhecidas como “Tabacow”, comi com uma fartura nunca vista e consegui não morrer.


















x
Tipo C.x











Ainda atual, a versão também comumente chamada “RÃ-RÃ! Tem um cabelo na minha garganta” é intermediaria e a melhor opção na humilde opinião desse que vos tecla. É clássica e não destoa nem compromete o visual. Seu nome oficial é “Coisinha linda de meu Deus”e fodo sem cerimônia sempre que encontro uma disponível. E pode acreditar, com tanto viado por ai, existem MUITAS disponíveis.



Tipo F.

Arregaçada, sem vergonha e toda fudida, o ultimo tipo dessa serie é a tradicional “BUCETÃO” com maiúsculo mesmo. A imagem diz tudo: Todo mundo comeu, mas eu nunca comi.

CARALHO!

2 comentários:

Anônimo disse...

delícia!
eu compraria um cacetão-consolo e comia todas!

cleberson disse...

esse outro anonimo ae é lesbica !!! por que diz compraria o cacetão e comeria todas !!!

Postar um comentário

Abobra Diário.