quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Não faça nada.






Cinco maneiras de avisar um subalterno que ele está sendo traído pela mulher.
Pacheco, funcionário publico por vocação de seu padrinho político, separa antigas fichas cadastrais em sua mesa. Cada vez que o enorme ventilador da repartição vira em sua direção, ele apóia o cotovelo sobre os papeis, evitando que eles voem. E isso acontece de dois em dois minutos.
Aderbal é seu chefe. Ele atravessa a sala em passos lentos, cumprimentando os subordinados num pequeno movimento com os olhos. Quando passa em frente à mesa de Pacheco, nota algo diferente:
- Pacheco, o que é isso na sua cabeça?
- Tem algo de errado? – Fala Pacheco segurando os papeis.
- Acho que sim, tem uma mosca pousada no seu chifre.
- COMO?!??
- Esquece, o vento fez ela voar.

Pacheco chega bufando em casa e vocifera para a esposa:
- Silvia, sabe o que meu chefe disse hoje?
- O que amor?
- Que havia uma mosca no meu chifre!
- Uma mosca?
- No CHIFRE!
- Descuido seu. Deixa eu te dar uma lavada gostosa nesses corninhos lindos que mais nenhuma mosca chata vai ficar te aborrecendo...
- Cornos lindos?? Meus cornos são... bonitos?? – Fala Pacheco confuso enquanto passa a mão na testa.
- Os mais lindos que já vi! Mas são meus! Não quero saber de nenhuma vagabunda dando em cima de você, ouviu bem, seu safadinho?
- Sou homem honesto, Silvia, me respeite... Mas será que o chifre estava sujo mesmo? Ai que vergonha...
- Esquece isso amor, vou limpar e deixar eles brilhando com Poliflor.
Pacheco suspira entrando no banheiro abraçado com Silvia:
- Devo agradecer sempre a mulher maravilhosa que Deus colocou em minha vida...

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Como eles nascem.


Conheci a mulher de minha vida numa livraria: Ela comprando um livro pro hoje ex namorado, eu, aproveitando o ar condicionado. Estava calor lá fora.
Linda, a morena se decidia entre uma biografia ou um romance :
-          Será que você pode me ajudar? É que não sei qual titulo levar. É para meu namorado.
Eu sorri sincero e me apresentei a cumprimentando num aperto de mão firme:
-          Claro! Me chamo Rito de Cássio, qual é a duvida?
Foi a vez dela sorrir. E foi um sorriso aberto, gostoso:
-          Rito de Cássio.Também tenho nome composto, herdei de meu pai: Prazer, sou a Marcas Aurélia!THE.REAL.VELHO@GMAIL.COM
Nos casamos um ano depois desse encontro. Em 8 de março de 2003 nasceu meu primeiro filho, o Kátio.

Kátio Verônico pra não perder a tradição do nome composto.

sábado, 19 de dezembro de 2015

Os Piores Videos do Mundo (Extension Version)



Punheta : A verdade definitiva. 

Na sede da juventude ou na solidão da vida adulta, a punheta ( Manus Bronhas Esporrandus) acompanha o homem ativo ate o fim de seus dias. Essa arte milenar já foi alvo de tabu, mas hoje com a proliferação de sites de sacanagens, vem sendo batida por crianças e adultos sem traumas ou preconceitos. Nesse capitulo manterei o caráter didático do assunto, exemplificando as duvidas mais comuns dos praticantes da boa e relaxante punheta. Mãos a obra. 

A punheta faz mal? 

Depende. A principio o corpo masculino naturalmente ejacula o excesso de porra que o saco produz, o popularmente "acordei gozado", que não significa que alguém tenha acordado engraçado, mas sim que ele engomou a cueca e adjacências. Testes laboratoriais já comprovaram que, se privado desse ato durante 5 dias, o homem ejacula "Polenguinhos" e que isso dói muito. Durante uma foda, a relação em punhetas é de 10 para uma (10 punhetas equivalem-se a 1 foda). Usualmente recomenda-se a pratica da punheta entre 15 e 20 vezes ao dia ate os 25 anos, desconsideradas as trepadas. Depois dos 25 anos, a quantidade fica a gosto do atleta. 

Punheta mata? 

Mata. São raros os casos , mas em 1956 foi registrada uma morte em decorrência da punheta. O americano Antony J. Thompson, então com 22 anos, batia sua 36ª punheta consecutiva, quando seu saco explodiu, amputando sua mão e o mantendo em coma por 24 dias. Seu falecimento ocorreu a seguir. São casos raríssimos, mas estão registrados nos anais medicinais. 

Tipos de punhetas. 

Rápida. 
Essa punheta sem compromisso ocorre geralmente na adolescência e pode ser praticada na praia, em ônibus, no metrô ou durante uma aula de biologia que a professora seja gostozinha ou não, vale mesmo é o score. Dura algo entre 0.23 e 1.21 segundos. Não sacia o praticante, mas o induz a uma punheta mais intensa. 


A comum. 
Sozinho no banheiro, em um velório ou em casa mesmo você pensa na Ellen Roche . Pronto, você já bateu uma comum. 

Lenta. 
O sujeito espera a dias essa bronha. Seus pais vão viajar no fim de semana e ele já comprou a Sexy da Rita Caddilac. Toda a noite, ele vê a revista e promete a Rita que de sábado não passa. Chegado o dia, os preparativos incluem óleos aromatizados e luz de vela. Deitado na sala , o individuo abre a revista e se esporra todo ao ver o cu da velha todo arreganhado. Recomposto da gozada involuntária, agora sim, ele bate um punheta de 4 horas, evitando a ejaculação ao máximo. Quando goza, esta com o pau todo inchado e não sente nada. Fica puto e joga a revista no lixo. Durante a noite, assiste o cine prive e bate um a punheta comum mesmo. 

A perturbada. 
Geralmente ocorrem no banheiro. Você esta praticando sua diária, quando um corno bate com tudo na porta querendo entrar . Susto do caralho, seu pinto chega a baixar. Depois de mandar o intromissor ir tomar no cu, você reinicia a punheta. Momentos depois sua mãe grita a que horas você vai sair do banheiro. Nova quebra de concentração. Nessa hora você nem se lembra a intenção da bronha e acaba "comendo" a vizinha meia boca mesmo. 

A sem enredo. 
Você começa na Sabrina, passa pela Sandy, pensa numa Paniquete, lembra que o seguro do carro venceu e voltando, acaba na finalidade da tua mina mesmo. E fica irritado pelo desperdício de gozar pensando na namorada. 

Cinéfilo. 
Não é uma punheta, é um roteiro de longa metragem. O cara chega a imaginar o jantar antes da foda. Os diálogos são intensos e geralmente a mulher faz um doce que só. Algumas vezes o sujeito adia o fim da bronha, para não comprometer o conteúdo. Depois que ejacula, fica imaginando os créditos passando na tela. Fica puto com a critica que não compreendeu seu ponto de vista e lenhou você no jornal. 

A violenta. 
Você bate com as duas mãos, dando altas estocadas e apertando a rola como se estivesse enrabando um cu novinho. Fica com câimbra e com o braço dormente, imagina que a Fernanda Paes Leme que esta tocando pra você. Depois de gozar, limpa a porra na cortina mesmo. 

A sem graça. 
Você começa e dorme no meio. Afinal de contas nem tava na finalidade de bater uma... 

Considerações finais. 
THE.REAL.VELHO  http://www.abobradiario.blogspot.com.br/

Uma punheta é um ato solitário e de reflexão. Não podem haver duas pessoas durante uma punheta. Se por ventura uma mulher lhe bater uma bronha, você nunca diga isso, diga que a comeu mesmo. Se algum homem lhe procurar pra lhe aplicar uma punheta, denuncie o perturbado ao Ibama , que lugar desses bichos é no mato. 

Doenças ligadas a pratica. 

Síndrome da Punheta Automática (SPA). Acontece quando o sujeito leva uma buceta pra fuder e quando a garota tira a roupa, o doente ao invés de meter, bate uma. Procure orientação médica com sua punheta-terapeuta. Os punhetas-terapeutas são viados protegidos pela alcunha de Médicos. 
Bater um bronha violenta no banho e pisar no chão frio, provoca gonorréia. Tetrex resolve. O Excesso faz criar pentelhos nas palmas da mãos e um carocinho na sobrancelha esquerda. 

Foi verificar, né punheteiro??

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Abobra News Edição 12:30hs.




Vaticano 28 02 2013

Transição do Pope

Cumprido o ultimo dia de aviso prévio, o Papa Bento XVI encerrou o rito de despedida, tomando varias ovadas e tendo suas túnicas assinadas pelos bispos e puxas sacos interinos, já que os puxas sacos oficiais estão aguardando o conclave.
Apesar do clima festivo, Bento mostrou-se bastante apreensivo ao ser indagado sobre a quebra de seu anel:
- O anel é usado, tá bem gasto, não vejo necessidade disso, mas enfim...

A quebra do anel é um evento privado que ocorre geralmente após as 22 horas de hoje  (28) quando Papa e um convidado escolhido pelo pontifício, ao fim de um jantarzinho intimo  e algumas taças de vinho, entrega seu precioso anel ao acompanhante, numa linda celebração de regozijo espiritual.

Ainda não se sabe quem seria o escolhido, mas especula-se que a presença de Gabriel Chalita, visto ontem perambulando por lojas de roupas de Roma,  não seja uma casualidade:
- O Chalita teve aqui em dezembro e comprou camisa pra caralho, pro ano todo, ele veio agora é forçar a barra mesmo, sorrindo pra todo mundo e  querendo se aparecer pro Papa... – Afirma uma vendedora da Camiseria Del Homo e fofoqueira.

O conclave acontece a partir de amanhã (01) e começa cercado de muitas duvidas sobre o futuro Papa. Bispos fortemente ligados às mães já se posicionaram e acham que já é hora de um Papa mulher. Já os Bispos latinos, vêem com bons olhos a indicação de um pontifício oriundo de igrejas publicas enquanto Bispos europeus tendem a indicar um Papa branco, loiro de olhos azuis,  porte atlético e austríaco.

Lembre o caso.
O Papa Bento XVI renunciou  seu papado dando algumas desculpas esfarrapadas mas não esclareceu o real motivo que foi um acordo que ele fez com Deus para sacar o Fundo de Garantia,  afirma Jorge Michael , ex-secretario do Papa.
- O Bento falou varias vezes pra quem quisesse ouvir :  “Eu morro e o dinheiro vai pras picas(!), dessa vez vou pra Marrocos mas é com o bolso cheio!” – Revelou o ex secretario em tom de despeito de quem levou um pé na bunda.

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Breve. Abobra TV 2.0. Aguardem !

Pode ser que eu esteja viajando, ou é apenas um delírio de um blogueiro decadente ? Acessem facebook.com/SiteAbobra e cliquem em CURTIR !

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

O filho querido


Um casal está na cozinha preparando o café da manhã. O tempo é curto e o clima está tenso. Maria Clara está preparando ovos e João Vitor arrumando a mesa

- Ele não gosta dos ovos assim. - repreende João
- Como que ele gosta ?
- Mexido e com a gema pouco mole.
- Ai meu Deus - se desespera Maria Clara, joga o ovo já pronto na lixo e quebra outro ovo,

Agora João está indeciso:
- Toddy ou Nescau ?
- Nenhum dos dois, onde está o Ovomaltine ?
- Não sei.
- Como não sabe ? - abrindo as portas dos armários
- Ali, ali em cima - apontando com o dedo em uma prateleira do outro lado da cozinha.
- Não sei fazer isso.
- Tem que bater no liquificador com 200 ml de leite e uma colher de chá de açúcar. Ele gosta assim. - liga o liquificador, bate, bate,desliga o liqüidificador, joga no copo.
- Anda ele já está saindo do quarto - posicionando tudo.

Mesa pronta. Cada um em sua posição tomando seu café. Eduardinho, um garoto de 8 anos adentra a cozinha de uniforme escolar, cabelo brilhante impecavelmente penteado, mochila nas costas, observando tudo na mesa: seu prato com ovos mexidos, 2 fatias de pão tostado e ovomaltine no copo, tudo milimetricamente posicionado.

Os pais tentam não aparentar nenhum nervosismo enquanto digerem o seu cafe da manha em um silêncio constrangedor. Sério, senta no seu lugar da mesa e encara o prato com desprezo.
- Mãe ? 
- Sim meu filho - diz Clara com um sorriso constrangido.
- O pão está com a casca. - a mãe arregala os olhos pra João, tenta falar algo, mas Eduardinho interrompe - É possível que meu pão não tenha casca ? É tão simples retirar a casca de um pão de forma, será que eu mesmo vou ter que pegar a faca… - já gritando - E CORTAR A CASCA DO PÃO  ?

A mãe pega a faca e corta cirurgicamente a casca.
- Pai ?
- Oi filhote, como está o colégio ? - engolindo rapido o pão
- Não muda de assunto.
- Que assunto ?
- Pai, o que a gente conversou ontem ?
- Há tá o lance do cabelo, eu não tive tempo.
- Pai, esse teu cabelo me deixa nervoso, é possível eu não me sentir tão mal quando vc me pega no colégio com esse cabelo ridículo? 
- Edu, ninguém repara em cabelo hoje em…
- Você já se olhou no espelho pai ? Você parece o Gepêto, pai do Pinóquio.
- Não exagera.
- Mãe, eu tenho a cara do pinóquio ? - quase chorando.
- Não meu filho, claro que não.
- Então manda meu pai cortar esse cabelo.
- João, por favor né ? Faz 2 meses que não vai ao barbeiro. - Clara repreende  João.
- Vou hoje Eduardinho, vou hoje. Juro.
- Jura mesmo ? - pergunta Eduardinho.
- Juro.
- Eu te amo pai - sorrindo pra João
- Também filho. - responde 
- Mãe, hoje eu não te amo - agora sério pra Clara - Porque você deixou meu pão com casca.
- Tem razão meu filho, nunca mais vou fazer isso. Nunca.

Saindo do apartamento, aquela correria. Clara e João organizando seus pertences antes de sair pela porta. Eduardinho no meia da sala está  gritando.
- Eu vou chegar atrasado ! Eu vou chegar atrasado ! Todo dia a mesma coisa. Mãe a sua bolsa tá na cozinha. Pai, a chave tá dentro do banheiro. Maldição, porque eu fui nascer nessa família - se dirige até a porta - Estou saindo pela porta, vou a pé pra escola, tomara que eu seja seqüestrado, estuprado e MORTO ! - bate a porta da sala com toda a força.

No carro, os pais continuam aflitos, Eduardinho atrás no assento do meio, não para de falar.
- Se continuar nessa velocidade, a gente vai chegar na escola na época da minha formatura. Porque vcs me odeiam ?
- Eduardinho olha o trânsito, não tem como voar com o carro ?
- Pai, a próxima vez que vc falar assim comigo, vou dar queixa na escola por abuso psicológico.
- Desculpe filho, não tem como andar mais rápido.
- Vou chegar atrasado na escola, vc quer que eu cresça burro e fique igual a você ? Pelo amor de Deus!

O carro estaciona em frente a escola e Eduardinho conclui.
- Pai corta esse cabelo. Mãe troca esse perfume, tem cheiro de urina. Beijos.
- Tchau Eduardinho - dizem juntos sorridente.

O carro segue o percurso. Clara tá cheirando as axilas e João desabafa.
- Não sei mais o que fazer.
- Também não. Esse perfume foi caríssimo.
- Eu queria deixar meu topete crescer. - diz olhando no retrovisor.
- Por favor né ? Vc quer que o Eduardinho tenha um troço ?
- Eu sei. Eu sei.

sábado, 1 de setembro de 2012

Sou bonita ?




Mulher saindo do banheiro enrolada na toalha. Marido na cama lendo um livro.

- Eu sou bonita ? - diz tirando a toalha
- Sim. - nem tira os olhos do livro
- Tipo quando eu ando na rua, as pessoas me acham bonita ? - fazendo pose
- Como vou saber ? - impaciente.
- Mas você não acabou de dizer que sou bonita ?
- Eu acho você bonita, como vou saber se outra pessoa acha o mesmo.
- Então sou feia. - se cobrindo com a toalha
- Não é feia. - desiste de ler o livro
- Há é ? Me fala o nome de uma pessoa feia.
- Não conheço pessoas feias.
- A mulher do seu primo Walter, ela é bonita ?
- Amor, ela é doente, tem obesidade mórbida, é cruel chamar alguém assim de feia.
- A sua tia fumante que tem aquele olho vesgo.
- Pessoas doentes não valem.
- Desde quando quem fuma é doente. 
- Viciados não podem ser chamados de feios. Eles ficam feios por conta das toxinas do cigarro.
- Meu Deus que homem tapado, só você que me acha bonita. 
- Você é linda amor. Tem esse charme exótico.
- Exótico ?  Falar quesou exótica é a mesma coisa que feia, Ferdinando.
- Não é.
- É sim, sou tipo uma mulher linda só que em Marte. É isso ?
- Pare de gritar Sheila, vai acordar as crianças.
- Eu te odeio. Eu te odeio por me achar feia. Exótica é a puta que pariu. - se tranca no closet
- Sheila ! Sheila abra essa porta. Sheila ?

Minutos depois a porta se abre. Sheila está vestindo um curtíssimo vestido vermelho com bolsa e sapatos de salto da mesma cor.

- O que é isso ?
- Vou sair na rua o primeiro que me achar bonita, eu vou e entro dentro do carro.
- Vão te confundir com puta Sheila.
- A idéia é essa Ferdinando, preciso que alguém me ache bonita, mesmo sendo uma puta. Vou dar  pro primeiro que der uma buzinada. E sabe o que mais ?
- O que ?
- Não vou cobrar nada. Puta de grátis.
- Ficou maluca mulher - tenta segurar ela, mas recebe uma joelhada no saco.
- Vamos ver se sou bonita mesmo.

3 dias depois, Ferdinando encontra Sheila na emergência de um hospital toda estragada. A cara inchada de tanta bebida e hematomas, lábios rachados, a testa com um corte profundo. O vestido todo sujo de fluídos humanos é ensacado e levado pela polícia, como evidência da série de estupros sofridos. 

Em choque Ferdinando fica estático na beira do seu leito na enfermaria. Sheila consegue abrir um dos olhos e quer dizer algo. Ele encosta o ouvido nos lábios dela, e quase sem forças consegue mover os lábios "Agora... eu sei... que sou bonita"